sexta-feira, 29 de julho de 2011

Vem aí o @Enkontro de Blogueiros do Distrito Federal

Agosto será o mês do 1º Encontro de Blogueiros do Distrito Federal, em Planaltina
Música, exposição, stand-up, debates e muita interação vão marcar o 1º Encontro de Blogueiros do Distrito Federal, em Planaltina-DF, que convida comunicadores da blogosfera para ‘deixar o mundo virtual e debater fatos no mundo real’, no dia 13 de agosto, às 19h, no Ginásio de Funções Múltiplas de Planaltina-DF.
O principal objetivo do evento é arrecadar brinquedos e alimentos para crianças carentes de Planaltina, buscará debater fatos importantes para a juventude e abordará temas como: Como abrir um blog, quais canais utilizar na internet, como divulgar seu blog, quais principais blogs de Brasília, como ganhar dinheiro com um blog pessoal na internet e outros assuntos.
São doze blogueiros convidados, que explanarão sobre variados assuntos, em dois painéis, que contarão com perguntas do público, interação via internet e participação dos 24 embaixadores.
>> Os seis primeiros blogueiros confirmados para o evento são:
A comunicadora Mónica Nóbrega (@monicanobrega_), o publicitárioChristyan Schneider (@christyans), o jornalista Eldo Gomes (@eldogomes), a Analista de relações internacionais Leiliane Rebouças (@LeilianeReb), o jornalista Rener Lopes (@RenerLopes) e a jornalista Simone de Moraes (@camaraempautadf).
Em breve a lista oficial de todos os participantes e embaixadores. O evento é organizado pelo comunicador Fernando Fidelis, diretor do Portal Planaltina.
Serviço:
@Encontro de Blogueiros do Distrito FederalSábado, dia 13 de agosto, às 19hNo Ginásio de Funções Múltiplas de Planaltina-DFwww.enkontro.blogspot.com ou www.twitter.com/enkontro

Fonte: enkontro
Informações: (61) 8544-5828 ou fernando@portalplanaltina.com.br

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Aécio tenta atrair Marina para projeto de 2014

Sem partido e com um poderoso cacife eleitoral que rendeu quase 20 milhões de votos nas eleições presidenciais de 2010, a ex-senadora Marina Silva (AC) está na mira do tucanato mineiro. Na avaliação de integrantes do PSDB, uma aproximação com a ex-verde poderia impulsionar uma possível candidatura do senador tucano Aécio Neves à Presidência em 2014, além de uma virtual empreitada para a disputa pela Prefeitura de Belo Horizonte no ano que vem.

O primeiro passo dessa tentativa de aproximação foi dado pelo governador Antonio Anastasia (PSDB). Antes de embarcar no fim de semana para uma viagem oficial ao Japão, ele assinou decreto concedendo a Marina o título de cidadã honorária de Minas Gerais. O governo e a Assembleia Legislativa já planejam uma cerimônia para entrega do título à ex-senadora.

"Ainda estamos tentando contato com ela, mas haverá cerimônia com a presença do Anastasia", disse o deputado estadual Délio Malheiros (PV), que encaminhou pedido ao governo, em abril, para a concessão do título.

Apontado como possível candidato à Prefeitura da capital mineira, Malheiros afirma que não foi apenas o cacife eleitoral de Marina que pesou para ela se tornar cidadã mineira. "É respeito à pessoa dela e ao eleitorado mineiro", disse. O deputado ressalta que, no primeiro turno das eleições presidenciais, Marina liderou na capital e ficou em segundo no Estado, o que atesta "a afinidade e o apreço dos mineiros a esta grande personalidade".(AE)

Fonte: Carlos Honorato

terça-feira, 19 de julho de 2011

JUSTIÇA FEDERAL DECRETA A INDISPONIBILIDADE DE TODOS OS BENS IMÓVEIS DE AGNELO DOS SANTOS QUEIROZ FILHO

A Justiça Federal do Rio de Janeiro decretou dia 16 de junho 2011 a indisponibilidade de bens imóveis do todos os réus na ação civil pública/IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA de acordo com o Aviso publicado no Diário da Justiça de 28/06/2011.
Além do governado do Distrito Federal Agnelo dos Santos Queiroz, tiveram também seus bens bloqueados André Gustavo Richer, André Almeida Cunha Arantes, Comitê Organizador dos Jogos Pan-Americanos do Rio e SPE Pan 2007 Empreendimentos Imobiliários SA.O Blog noticiou em 16/05/2011  que na ação proposta pelo procurador da República Edson Abdon Filho e, que tramita na 21ª Vara Federal do Rio de Janeiro (processo 0006132-212011.4.02.5101), Agnelo, Arantes, Richer e o Co-Rio cometeram improbidade ao se omitirem na fiscalização do uso de verbas públicas e Mattoso não tinha justificativa legal para permitir o pagamento de R$ 25 milhões à Pan 2007, beneficiada por enriquecimento ilícito.
Há cerca de 30 dias, a notícia causou um verdadeiro rebuliço dentro da alta cúpula do Palácio do Buriti,  da Procuradoria do DF e do BRB quando o banco foi oficiado para que bloqueasse os valores depositados na conta pessoal do ainda governador Agnelo dos Santos Queiroz Filho. A resposta de alguns foi a de que “para impedir o bloqueio, a melhor alternativa seria um Mandado de Segurança para informar ao Juízo que os valores depositados eram provenientes de salários”.
E agora Agnelo?
Fonte: Blog do Sombra


sábado, 16 de julho de 2011

DF tem 46,5 mil pessoas em extrema pobreza, aponta IBGE


Maioria dos que vivem em situação de miséria no DF está em área urbana.
Em todo o Brasil, 16,27 milhões de brasileiros são extremamente pobres.


PESSOAS EM SITUAÇÃO DE EXTREMA POBREZA NO DF
(com renda mensal de até R$ 70)
População urbana43.220
População rural3.368
População total46.588

Fonte: IBGE
O Distrito Federal tem 46.588 pessoas em situação de extrema pobreza, informou o Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), com base em levantamento do Instituto de Geografia e Estatística (IBGE). Foram  considerados como vivendo em situação de extrema pobreza as pessoas com renda até R$ 70 mensais.


A identificação dos brasileiros que vivem em condição de miséria foi feita a pedido do governo federal para orientar o programa “Brasil sem Miséria”, que será lançado, segundo o MDS, nas próximas semanas pela presidente Dilma Rousseff.
De acordo com levantamento, a maioria dos moradores extremamente pobres do DF reside em área urbana – 43,2 mil. O restante – 3,36 mil – mora no campo. O DF tem 12.516 domicílios sem condições básicas de esgoto, energia ou água encanada. Deste total, 925 estão localizados em áreas rurais, e 11.591 estão em área urbana.
A região Nordeste concentra a maior parte dos extremamente pobres - 9,61 milhões de pessoas ou 59,1%. Destes, a maior parcela (56,4%) vive no campo, enquanto 43,6% estão em áreas urbanas. A região Sudeste tem 2,72 milhões de brasileiros em situação de miséria, seguida pelo Norte, com 2,65 milhões, pelo Sul (715,96 mil), e o Centro Oeste (557,44 mil).
Segundo o Ministério de Desenvolvimento Social, em todo o Brasil há 16,27 milhões de pessoas em situação de extrema pobreza, o que representa 8,5% da população. De acordo com o IBGE, do contingente de brasileiros que vivem em condições de extrema pobreza, 4,8 milhões têm renda nominal mensal domiciliar igual a zero, e 11,43 milhões possuem renda de R$ 1 a R$ 70.
12.516 domicílios no DF não têm condições básicas de esgoto, energia ou água encanada
MetodologiaPara demilitar os brasileiros que vivem em condição de extrema pobreza, o governo utilizou dados preliminares do Censo Demográfico de 2010. A linha de pobreza foi estabelecida em R$ 70 per capita considerando o rendimento nominal mensal domiciliar.

Desse modo, qualquer pessoa residente em domicílios com rendimento menor ou igual a esse valor é considerada extremamente pobre. Há, no entanto, integrantes de uma família que, apesar de não terem qualquer rendimento, não se encaixam na linha de extrema pobreza.Para calcular as pessoas sem rendimento que, de fato, se incluem na linha de miséria, o IBGE realizou um recorte que considerou os seguintes critérios: residência sem banheiro ou com uso exclusivo; sem ligação de rede geral de esgoto ou pluvial e sem fossa séptica; em área urbana sem ligação à rede geral de distribuição de água; em área rural sem ligação à rede geral de distribuição de água e sem poço ou nascente na propriedade; sem energia elétrica; com pelo menos um morador de 15 anos ou mais de idade analfabeto; com pelo menos três moradores de até 14 anos de idade; com pelo menos um morador de 65 anos ou mais de idade.
Fonte: DFTV

quinta-feira, 14 de julho de 2011

GDF não cumpre compromisso assumido com a população da Estrutural

Reunião intermediada pela deputada distrital Celina Leão é frustrada pela falta de informações em denúncias de irregularidades na distribuição das casas populares



Segue abaixo manifesto da deputada distrital Celina Leão (PMN) acerca de reunião agendada por ela com representantes da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab) para tratar de denúncias de irregularidades na distribuição de casas populares na Estrutural. O encontro com a população estava marcado para essa quarta-feira (13/07), às 17h. Pouco antes, a parlamentar recebeu ligação da Secretaria de Habitação informando que nenhum representante da área compareceria à reunião.



Denúncias recentes de moradores da Estrutural apontam irregularidades na distribuição de casas pela da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab). O assunto repercutiu na imprensa e nenhum representante do GDF apareceu para dar explicações. Parece que no Executivo virou moda o silêncio, a ausência em compromissos públicos e o descaso com a população. Será que o governo tem medo de gente? Em época de eleição transitam por todos os lados com centenas de promessas que enchem seus eleitores de sonhos e que agora parecem impossíveis de serem cumpridas.



É preciso chamar a atenção para o fato de que já se passaram seis meses de governo, a herança maldita já passou. Já deu tempo suficiente de arrumar a casa e o governo tem que andar e prestar serviços de qualidade à população. As pessoas querem respeito, querem respostas e um posicionamento do governo para as suas demandas. A grave falta de diálogo dos representantes do GDF já causa revolta nos mais diversos segmentos sociais.



Os moradores da Estrutural, embalados pelo sonho da casa própria, acordaram para a realidade e sofrem com a situação imposta pela Codhab, por meio do anúncio de um recadastramento geral para quem quisesse participar dos programas habitacionais do governo. Uma confusão ficou estabelecida e pessoas que se sentiam contempladas não sabem o que fazer. Outras, cujo benefício foi assegurado em publicação no Diário Oficial, não sabem a situação real de suas inscrições. Diante do desespero de pessoas simples em busca de informações, convidei o secretário de Habitação, Geraldo Magela, ou um representante da Secretaria para esclarecer as dúvidas daquela comunidade.



O encontro ficou marcado para às 17h dessa quarta-feira (13/07), na própria Estrutural. Contudo, às 16h recebi uma ligação da Secretaria comunicando que ninguém compareceria e sugerindo a formação de uma comissão que seria levada àquele órgão público. Volto a dizer que, acima de quaisquer ideologias ou posições partidárias, é preciso ter coerência nas ações de homens e mulheres que se enveredam pela vida pública. É preciso ter respeito com a população do DF. O compromisso foi firmado e confirmado. A reivindicação se limitava apenas a explicações dos novos critérios para os programas habitacionais.



Os eleitores se sentem traídos pelas promessas não cumpridas e agora pelos compromissos não cumpridos. Uma audiência pública da Câmara Legislativa foi marcada para o mês de agosto, logo após o recesso, para tratar do mesmo assunto. Vamos ver se o governo não vai ter coragem de aparecer novamente. Mesmo com o silêncio do governo é preciso insistir e acompanhar de perto todas as denúncias de irregularidades na distribuição das casas na Estrutural. A Câmara Legislativa tem ferramentas para requerer as informações necessárias. O diálogo é fundamental para o sucesso de qualquer governo. Já o silêncio é uma escolha com conseqüências que podem ser desastrosas para o processo de construção de uma Brasília melhor.



Celina Leão-Deputada Distrital

Dep Celina Leão - PMN DF - Cadê o Governo da Transparência?

Dep. Celina Leão - PMN DF - Chega da Indústria das Multas!

Dep. Celina Leão - PMN DF - Investir na juventude é acreditar no presente!

Dep. Celina Leão - PMN/DF: Senhor Governador a população quer saber!

Dep. Celina Leão - PMN DF - ISO 9001

Dep. Celina Leão - PMN/DF: O Cidadão não pode pagar a conta da incompetê...

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Celina Leão leva a estrutura de seu Gabinete à Sobradinho II

O Gabinete Itinerante da deputada distrital Celina Leão (PMN) esteve  segunda-feira (11) em Sobradinho II. A deputada tem aproveitado o o recesso das atividades parlamentares na Câmara Legislativa para levar a estrutura de seu gabinete às cidades do DF, atendendo, in loco, as demandas da população. Durante a visita a Sobradinho II, Celina recebeu inúmeras reivindicações de moradores da Vila Rabelo e Fercal e tomou providências imediatas para cobrar ações principalmente do GDF na solução dos problemas mais graves.

Os moradores da Vila Rabelo destacaram para a deputada a falta de energia elétrica em várias áreas do setor. “Constatamos que em várias ruas há casas onde há ligação da CEB e em outras não. A Companhia alega para os moradores que não pode instalar eletricidade nas casas porque se trata de áreas não regularizadas. Mas isso não é desculpa pelo fato de haver tratamento diferenciado entre os moradores da mesma região”, observou Celina.

Outro problema apontado se refere à paralisação dos trabalhos de remoção das famílias em áreas de risco na cidade. Segundo a deputada, o GDF continua criando uma situação de incerteza na comunidade, que sofre com a situação de risco e com a dúvida de como o problema será resolvido. “A situação se arrasta há anos. Vamos cobrar respostas das áreas competentes no GDF e no caso da energia, vamos propor uma ação popular contra a CEB para que haja tratamento isonômico para todos”, explicou a parlamentar.

Na Fercal, os principais problemas listados são a péssima qualidade da água na rede que abastece a comunidade, fornecida pela Caesb, e a falta de transporte público de qualidade. “A água é salgada e faz mal principalmente às crianças e às pessoas alérgicas. Vi casos absurdos de pessoas cuja pele sangra após tomarem banho com essa água”, completou Celina. A deputada já solicitou à Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal (Adasa) fiscalização e possível notificação à Caesb com relação à água e pediu explicações à Secretaria de Transportes sobre a programação de ônibus para a cidade.

Em Sobradinho II, a principal reclamação principalmente de comerciantes e representantes de entidades religiosas é com relação à falta de alvarás, consequência da falta de uma legislação que regule as atividades comerciais na cidade. Cerca de 11 mil estabelecimentos no DF passam pelo mesmo problema depois que o TJDFT julgou ilegal lei distrital que previa a figura dos alvarás precários, concedidos pelo GDF. Os trabalhos do Gabinete Itinerante da deputada Celina Leão seguem em todas as cidades do DF até o fim de julho.



Fonte: CLDF

domingo, 10 de julho de 2011

Celina Leão visita o senhor Levino Pereira é fica espantada com descaso do Governo do NOVO CAMINHO com a saúde Pública do Distrito Federal......


















A deputada Celina Leão (PMN), presidente da Comissão de Direitos 
Humanos da CLDF, visitou ontem a  tarde, 09.07 (Sábado) , o 
senhor Levino Pereira (foto), que se encontra internado, em 
precárias condições,  na enfermaria do Pronto Socorro do 
Hospital  Regional de Taguatinga. A situação do pioneiro e líder 
comunitário é crítica em razão de seu estado de saúde, que exige 
higienização e asseio, coisas que o hospital não pode oferecer. 
A enfermaria do hospital está lotada e muitos pacientes 
reclamam do péssimo atendimento.
Essa é a saúde prometida pelo senhor governador, Dr. Agnelo Queiroz, 
em sua campanha eleitoral?






Fonte: Brasília em OFF

sexta-feira, 8 de julho de 2011

ÉRIKA KOKAY E PROFESSOR ISRAEL BATISTA AFRONTAM EVANGÉLICOS EM DEBATE: “BANCADA EVANGÉLICA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS É FRUSTRADA SEXUALMENTE”

Em vídeo gravado  durante debate no Park Shopping, deputados Erika Kokay (PT), Prof. Israel Batista (PDT) e Jean Wyllys (Psol) atacam Deus, a Igreja Católica e os evangélicos

Dia 29 de junho (quarta-feira), na FNAC Brasília, Park Shopping, o movimento LGBT promoveu um debate para discutir temas do universo gay. A ONG Estruturação (DF), reponsável pelo evento, convidou os deputados Jean Wyllys (PSOL-RJ), Professor Israel Batista (PDT-DF) e a deputada federal Erika Kokay (PT-DF) para discutirem a absolvição do capitão José Messias Bolsonaro no Conselho de Ética da Câmara Federal, união civil, entre outros tópicos.
O diretor da ONG, Welton Trindade, foi o mediador dos trabalhos. Durante o debate, muitos ataques aos posicionamentos da Igreja foram proferidos pelos deputados presentes, com críticas à atuação da bancada evangélica no Congresso Nacional e, pasmem, a Deus.

DEUS ASSASSINO

A deputada Erika Kokay, sob aplausos da platéia formada pelos militantes da causa gay, disse que Deus foi o responsável pelo assassinato de mais de 100 mil mulheres no período da Santa Inquisição. Termina o seu discuso, afirmando que grande parte da bancaca evangélica na Câmara dos Deputados é muito frustrada sexualmente. Veja o vídeo produzido pela FENASP – Fórum Evangélico de Ação Social.

Fonte: Blog do Donny Silva

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Ações da Deputada Celina Leão

A fim de promover o bem estar e prestar atendimento a grande população carceraria a  Deputada Distrital Celina Leão (PMN) esteve nesta quarta-feira 06/07 no Complexo Penitenciário da Papuda, com toda a equipe jurídica e  assistência social  de seu gabinete, foram realizados vários atendimentos gratuitos aos parentes dos detentos, além de colocar a disposição de todos seu gabinete, a Deputada também levou uma palavra amiga a todos que lá puderam participar deste evento vale ressaltar que a mesma faz parte da Comissão de Ética e Direitos Humanos da  Câmara Legislativa.

 Texto: A.C.

NOVO CAMINHO PARA O DF, AGORA OS LADRÕES ROUBAM POLICIAIS.........

Policiais civis são assaltados em Águas Claras

Na tarde desta segunda-feira (7), policiais civis foram assaltados em um porto de combustível na Estrada Parque de Taguatinga (EPTG).

O posto fica nas proximidades de Águas Claras, Distrito Federal. Equipes da Polícia Civil já iniciaram as buscas aos bandidos. Um helicóptero está sendo usado para auxiliar os policiais e  intensificar as buscas.

Fonte: Jornal de Brasília

Tomógrafo do Hospital de Ceilândia está quebrado há seis meses

Saúde não sabe informar quando máquina vai voltar a funcionar.

Licitação de peças importadas explica demora na compra, diz direção.


O tomógrafo do Hospital Regional de Ceilândia (HRC) está quebrado há seis meses e sem previsão de quando vai voltar a funcionar. De acordo com a diretora do hospital, Luciane Claudino, a máquina parou de funcionar por excesso de uso, e a troca de peças depende de licitação feita Secretaria de Saúde.

“Nós atendemos uma demanda muito grande de pessoas. Na semana passada, fizemos um levantamento das peças necessárias, mas são peças caras, importadas, vêm da Alemanha”, afirmou a diretora em entrevista ao G1 nesta quinta-feira (7).


De acordo com Luciane, quando um paciente necessita de uma tomografia é transferido para o Hospital de Base, que fica a cerca de 26 quilômetros de Ceilândia. “Ele é levado para fazer o exame e volta com o diagnóstico ou então fica no próprio Hospital de Base para receber tratamento”, declarou. O HRC registra cerca de mil atendimentos por dia, além de realizar uma média de 300 consultas agendadas.
A Secretaria de Saúde informou que, como as peças são importadas, o processo de licitação é demorado. Em janeiro, o secretário de Saúde, Rafael Barbosa, afirmou que os problemas nos tomógrafos da rede pública seriam solucionados em 30 dias. Na época, as máquinas do Hospital Regional da Asa Norte, do Hospital do Paranoá, do Hospital de Sobradinho e do HRC estavam paradas por falha em peças.
Segundo a secretaria, existem dez tomógrafos em funcionamento na rede pública. Dois estão instalados no Hospital de Base, os outros estão nos hospitais da Asa Norte, Taguatinga, Paranoá, Sobradinho, Gama, Samambaia, Santa Maria e Asa Sul.

Fonte: DFTV


segunda-feira, 4 de julho de 2011

Delegado não quer vaga de Jaqueline

O ex-deputado Laerte Bessa (PSC) não tem interesse em assumir a vaga da deputada Jaqueline Roriz (PMN), caso seja cassada. Cerca de 90% dos parlamentares da Câmara Federal acreditam que esse seja o desfecho do caso. O delegado da Polícia Civil é o primeiro suplente da coligação, mas disse ao Jornal Opção que não pretende voltar para a Câmara Federal porque perdeu a eleição. “Acabei de me aposentar e vou trabalhar como advogado, o que é melhor para mim.” O segundo suplente da coligação é o ex-senador Ademir Santana, do DEM, que prefere não comentar nada sobre a possibilidade de vir ocupar a cadeira de Jaqueline Roriz antes de o caso ser julgado pela corregedoria da Casa.



Ademir está na lista dos democratas com um pé no PSD. O ex-senador não admite nem nega que vá para o partido do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, mas esteve no lançamento da legenda em Brasília na semana passada. Nos bastidores, a avaliação de Ademir Santana é que o Democratas se fragilizou muito em todo o País e, principalmente, no DF com o episódio do mensalão do DEM, desbaratado pela investigação da Polícia Federal conhecida como Caixa de Pandora. Ele avalia que o crescimento do PSD em todo o país — patrocinado inclusive pelo apoio da senadora Katia Abreu (DEM) — deve atrair muitos democratas do DF. Até agora, o PSD cooptou 11 deputados do DEM e 6 do PP.



Na opinião do ex-deputado e coronel Alberto Fraga, a principal motivação dos políticos que estão indo para o PSD é o interesse em aderir ao governo federal. “Quem quer ser oposição fica no DEM, quem está atrás das tetas do governo vai para o PSD.” Na opinião do coronel, Ademir Santana tem uma parcela de responsabilidade em relação à situação da legenda no DF. “Ele não fez nada e o DEM acabou perdendo muito espaço.” Alberto Fraga quer o comando do DEM do DF e só não assumiu o partido porque o presidente nacional da legenda, senador José Agripino Maia, pediu um tempo para resolver questões pendentes.

Fonte: Jornal Opção

ENTREVISTA: CELINA LEÃO PROMETE MAIS TRABALHO PARA O RESTANTE DO ANO É FISCALIZAÇÃO VEEMENTE DOS GASTOS NO EXECUTIVO

Marina Marquez, Jornal de Brasília

Deputada novata na Câmara Legislativa, Celina Leão (PMN) travou uma verdadeira batalha com o GDF nos primeiros seis meses de mandato, tentando garantir ao contribuinte da capital federal o desconto no IPVA para este ano. Com o impedimento legal para a proposta, conseguiu, na última semana de atividades, aprovar um projeto de lei que altera o Código Tributário e garante o desconto anual de, pelo menos, 5% ao imposto a partir de 2012. A vitória, segundo ela, mostra que a oposição que é feita hoje no DF, mesmo que pequena, tem conseguido alcançar seus objetivos e garantir uma negociação com a base governista, que, às vezes, “passa como um trator”. Em entrevista ao Jornal de Brasília, a deputada faz uma avaliação do primeiro semestre na Câmara e promete mais trabalho para o restante do ano. De acordo com a oposicionista, os deputados precisam fazer muito mais para alcançar as expectativas da população. Celina também é responsável por uma inovação na Câmara Legislativa. Quer instalar no gabinete o certificado ISO 9001 de atendimento ao eleitor. O processo, na visão da deputada, vai permitir que as pessoas que votaram nela saibam o que está sendo feito e sintam-se bem atendidas no gabinete, com retorno para as sugestões, problemas e demandas levadas até a Casa.



Como a senhora avalia os seis primeiros meses de mandato?

Eu acho que a Câmara podia ter rendido muito mais do que rendeu. Nós vimos a dificuldade, principalmente dos deputados da base do governo, de articular com o Executivo. Poderíamos ter votado muito mais projetos, principalmente do Legislativo. A mídia cobrou, a comunidade cobrou, e tivemos que aprovar tudo correndo, de última hora, e isso é muito ruim. Mas foi possível perceber que podemos produzir muito, é só ter um pouco de organização e boa vontade. Também acho que poderíamos ter feito outras coisas de forma melhor. A Câmara trabalhando com um pouco mais de agilidade e transparência, por exemplo. Só que é tudo é mais difícil com uma oposição

tão reduzida.



Hoje a oposição é marcada principalmente pelas vozes femininas da Casa. O que é possível fazer diante de um número tão pequeno de opositores?

 
Nós já percebemos que quando eles (os governistas) querem uma coisa na Câmara, não existe diálogo.É um trator mesmo, não tem conversa quando é prioridade do governo. Infelizmente, mesmo que a gente peça, nessas horas sabemos que somos vencidas no voto. Mas estamos buscando um caminho de cuidado com a oposição. Porque, desde o início do governo, existia esse acordo de não passar por cima, de discutir bem e acho que isso é importante.



O que a oposição pode fazer para ter voz diante de uma base de governo tão grande?


O que tentamos fazer é usar todos os artifícios que temos para usar. Acionar o Ministério Público, que é um grande parceiro, usar o Tribunal de Contas, e mesmo o colégio de líderes. Há muitas situações que se não houver acordo do colégio de líderes não há votação.



Desde que assumiu o mandato, a senhora brigou pelo desconto no IPVA. Ele não poderá ser dado para o contribuinte neste ano, mas já foi garantido para todos os outros, caso o governador sancione a lei. Como vê a aprovação deste projeto?


A aprovação desse projeto foi uma vitória, uma grande vitória da oposição e da população de Brasília. É um tema super importante, conquista nossa da oposição que foi negociada com todos os parlamentares e que mostra também a força do Grupo dos 14, que articulou essa aprovação. É a garantia que daremos à população de que ela terá o desconto, independente da vontade desse ou de outro governo em cada produção de lei orçamentária.



Para o próximo semestre, quais os projetos que a senhora apresentará na Câmara Legislativa?

Cada vez mais temos que trabalhar em unidade. Precisamos que o colégio de líderes funcione de verdade para conseguirmos votar os projetos de parlamentares. E não podemos deixar tudo para a última hora, como deixamos nesse

semestre. E eu, em particular, quero sentar e conversar com a Liliane Roriz (PRTB) e com a Eliana Pedrosa (DEM) para que possamos arrochar mesmo na questão da fiscalização. Quanto mais estivermos de olho no número de projetos emergenciais e outras questões do governo, melhor. Pedindo informações para o Ministério Público, para o Tribunal de Contas, e outros órgãos. Eu acho que é isso que as pessoas querem. Se tivermos uma produção legislativa natural, normal, não defasada, e uma fiscalização de qualidade, estamos fazendo um bom trabalho de oposição. Não adianta esperar que vamos mudar a cidade de um dia para a noite. Isso ninguém consegue mudar, até porque o Legislativo é um órgão independente, mas auxiliar. Não temos o poder de fazer, apenas a prerrogativa de liberar recurso, aprovar projeto, mas quem faz é o Executivo.


Já há algum projeto da senhora como prioridade para o próximo semestre?


Tenho projetos principalmente na área de fiscalização, como um que limita e regulamenta a questão da carta-convite e outros no sentido de fiscalizar melhor.



A senhora inovou adotando o ISO 9001 no seu gabinete. Como está esse projeto e o que ele mudará no tratamento do parlamentar com seu eleitor?


No máximo em seis meses já estaremos com tudo instalado e funcionando. Já começamos a ver melhoras desde o início do processo. O que queremos é ter excelência em atendimento. O eleitor precisa sentir que teve retorno, que teve atendimento de qualidade. Levou uma sugestão e teve retorno, seja de ligação, de projeto de lei ou de indicação ao Executivo. Em política, se não tiver começo, meio e fim, as coisas ficam perdidas e isso cria no eleitor a sensação de descrédito. Até e-mails hoje ficam sem resposta e isso não pode ser assim. “Poderíamos ter votado muito mais projetos. Tivemos que aprovar tudo de última hora e isso é muito ruim”.



Fonte: Jornal de Brasília

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Desconto de 5% para pagamento do IPVA vai ser lei, Comemorou: "A Deputada Celina Leão Autora do Projeto de lei"

O desconto de 5% no pagamento integral e em cota única do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) foi incluído no texto da Lei nº 7.431/1985, que instituiu o tributo no Distrito Federal. A medida foi aprovada na sessão ordinária desta quinta-feira (30), no Plenário da Câmara Legislativa, e vale para 2012.

A autora do projeto de lei, deputada Celina Leão (PMN), comemorou: "Estamos garantindo um desconto histórico, que não vai mais depender de vontade política".

"É certamente um dos projetos que mais interessa a população", elogiou Wasny de Roure (PT), líder do governo na Casa.

Fonte: CLDF